Carol (de novo)

Desde há dias sinto a presença de Carol. Ao começo foi só umha intuiçom, mas logo foi ficando mais nítida, mais perceptível. Agora tenho a certeza de que é ela a que me tem rondado nos últimos dias, a responsável por essa sensaçom de estranha tristeza que parece envolver cada um dos meus actos. Se sou sincero, só desejo que me deixe em paz, mas sei que isso é terrivelmente injusto para ela. Carol só continua a fazer o que sempre fixo, ainda que agora dê a impressom de estar a gozar connosco; percebe-se certa dose de maldade na sua voz quando entra nos nossos sonhos e nos sussurra as suas premoniçons ao ouvido, como uma Cassandra vingativa. 

Ou será que estou a julgá-la com dureza demais? 


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s